Cuidados com as matrizes antes do parto!

Tempo de leitura: 5 minutos

O grande objetivo das fazendas que trabalham com a fase de cria, é a produção de um bezerro ao ano. Para garantir que a vaca entregue a produção anual e possa o quanto antes voltar a reproduzir – é necessário que tenhamos muito critério quanto aos manejos reprodutivos e as fases pré e pós parto.

O ciclo na cria é longo, para os bezerros vai desde o nascimento até o desmame, mas, podemos dizer que se inicia desde o momento em que a vaca é exposta ao touro ou inseminada e – visando melhorar os indicadores produtivos e o retorno financeiro, não podemos errar.

Os dias que antecedem o parto são compreendidos por uma das fases mais críticas da gestação da vaca. Caso não realizados os manejos corretamente, pode levar ao comprometimento do pós parto e da subsequente estação reprodutiva, bem como da saúde dos bezerros.

 

Você sabe quais cuidados deve tomar nesta etapa?

Pensando em contribuir com nossos parceiros criadores, vamos trazer algumas dicas de manejos e cuidados que podem fazer a diferença antes dos partos.
As recomendações são sanitárias, nutricionais e de ambiência, para garantir que todas estas exigências sejam atendidas. Claro que temos que nos atentar para estes pilares em todas as fases de produção, porém, no final da gestação temos algumas particularidades.

 

Planejamento das épocas de parição

O início dos cuidados se dá a partir do momento em que se estabelece uma estação de monta na propriedade, visando que os partos ocorram em épocas em que seja mais fácil realizar os manejos das matrizes.

Todo o planejamento da estação deve ser feito com base nos efeitos da sazonalidade nas pastagens, visando que os nascimentos se concentrem principalmente no início do período seco, diminuindo a ocorrência de problemas como bicheiras nos bezerros e permitindo que, nos períodos de maior exigência os bezerros tenham acesso a pastagem de elevada qualidade.

 

Cuidados com a nutrição

Na fase final de gestação, ocorrem diversas alterações hormonais e metabólicas na mãe e também o crescimento acelerado do feto. Estas alterações levam a uma maior demanda de nutrientes, devido a produção de leite e manutenção da gestação, ocasionando em maior demanda nutricional destas vacas.

Sendo assim, devem estar em áreas que possui pasto de alta qualidade. Os melhores pastos da propriedade devem ser direcionados para esta categoria de animais. Além disso, podem também ser fornecidos suplementos específicos para as vacas em final de gestação. O cuidado não é apenas com o que fornecer mas também, como fornecer, sendo necessário se atentar para a lotação dos piquetes e disposição e tamanho dos cochos para que não ocorra competição por alimento.

 

Piquetes maternidade e ambiência

Fonte: https://www.cptcursospresenciais.com.br/

Ter “piquetes maternidade” é uma prática muito importante. Aproximadamente um mês antes do parto é indicado que as vacas sejam direcionadas para estas áreas, que devem ser locais de fácil observação destes animais e de fácil acesso, para que se necessário possa intervir rapidamente no momento do parto, reduzindo as perdas nos partos distócicos. Uma dica é fazer a separação dos lotes de acordo com as datas de parto, conduzindo os animais para piquetes mais próximos de acordo com a data de parição para melhor acompanhamento.

É importante manter os pastos em alturas mais baixas, para que seja possível visualizar os bezerros facilmente quando nascerem. Além disso, estes piquetes devem ser confortáveis, com sombreamento para reduzir o stress térmico e com água limpa – garantindo o bem estar das vacas.

É necessário ter mão de obra direcionada e treinada para estes manejos, que garantam também o bem estar da vaca, sempre manejando os animais de forma que não as cause estresse. Os colaboradores devem também ter conhecimento sobre as previsões de parto dos animais para que tenham observações mais criteriosas com as mães e com as crias no pós parto.

 

Sanidade

Dentre as alterações no organismo das matrizes nesta fase, observamos uma fragilidade no sistema imunológico, sendo necessário sempre tentar prevenir por meio de protocolos sanitários e auxílio da alimentação, que os animais venham a adoecer. Outro fator importante quando se trata de sanidade de vacas no pré parto, é garantir que sejam aplicadas as conhecidas vacinas reprodutivas, que vão beneficiar tanto as mães quanto os bezerros – reduzindo o número de natimortos e abordos e, consequentemente contribuindo para a produção de mais bezerros.

Garantir os cuidados básicos com as mães vai permitir que você tenha crias saudáveis e com toda certeza com melhor desempenho zootécnico. O objetivo da cria não é apenas produzir bezerros em quantidade, mas também, bezerros pesados e que cheguem saudáveis e – cada vez mais precocemente ao desmame.

Além do bezerro, a matriz que parir saudável e em boa condição corporal, terá maior possibilidade de ser exposta novamente e emprenhar logo no início da monta. Assim, reduzindo o período entre o parto e confirmação da próxima prenhes e tendo bezerros de qualidade, você pode melhorar e muito seus resultados na propriedade e consequentemente ter um aumento na sua rentabilidade.

Frente ao mercado aquecido para a cria, que tal começar a utilizar estas práticas em sua fazenda?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *