Atividade pecuária pode ser mais lucrativa quando bem administrada

Tempo de leitura: 3 minutos

Ter controle de todas as etapas da atividade, bem como de seus custos, é fator decisivo para gerir os lucros da propriedade

A pecuária é um setor promissor no Brasil e em constante desenvolvimento. Tanto a pecuária leiteira quanto de corte podem ser atividades lucrativas, mesmo em pequenas áreas, desde que bem administradas.

Muitos produtores acabam perdendo sua lucratividade por não conseguir gerir os recursos e manejar os animais. Por isso, é preciso que se tenha o controle produtivo da fazenda, tomando decisões rápidas e precisas que envolvem fatores dentro e fora das porteiras.

Para que o trabalho tenha um bom andamento e gere lucros, a propriedade rural deve ser vista como uma empresa e, por isso, gerida como tal e com rigor. Dessa forma, é preciso adotar algumas rotinas administrativas como planejamento, organização e controle de todos os custos.

O lucro na fazenda pecuária tem mais chances de acontecer baseado em três fatores: produção de arrobas por hectare, produção de arrobas por cabeça e o custeio. Esses pontos devem entrar no planejamento do sistema de produção do pecuarista.

Os três fatores estão ligados a todos os processos dentro da fazenda, incluindo manejo dos animais e da pastagem, alimentação, manutenção, genética e a própria administração, dentre outros detalhes. Assim, na fazenda pecuária, tanto de corte quanto leiteira, podemos destacar alguns aspectos que devem ser levados em consideração:

  • Custo anual de produção da fazenda, incluindo alimentação com pastagem (formação e manejo do pasto), rações, vacinação e controle de doenças, gastos com pessoal, etc.;
  • No caso do gado de corte, ficar de olho no custo da arroba do boi gordo e do bezerro, mantendo-se atualizado sobre o mercado;
  • Ter controle da margem bruta de todos os custos;
  • Controle sobre o lucro, que é a receita total limpa, sem os custos totais.

Ademais, para otimizar os lucros, alguns detalhes podem ser cruciais. Destacamos alguns a seguir:

 

Agregue valor ao produto

Agregar valor ao produto significa oferecer algo diferenciado, com qualidade e experiência diferenciadas. Na pecuária, isso pode ser feito através de um manejo diferenciado, com cuidados ambientais e foco na sustentabilidade, por exemplo.

Também é possível atuar com raças e genéticas específicas, produzindo cortes especiais de carne. Na pecuária leiteira, o leite orgânico pode ser uma boa aposta, sempre levando em consideração o bem-estar animal.

Angus. Fonte: Adobe Stock.

 

Manejo adequado e competitivo

O resultado econômico na pecuária está ligado a diversos fatores, principalmente com o bom gerenciamento da propriedade e dos animais. Para isso, o diferencial pode ser um rebanho competitivo, ou seja, que atenda às exigências do mercado mas, ao mesmo tempo, seja diferenciado e rentável.

Fonte: JetBov.

Nesse quesito, podem fazer a diferença algumas medidas como:

  • Alimentação de qualidade em todas as fases da vida do animal;
  • Utilização de tecnologias que otimizem as etapas do ciclo produtivo;
  • Bons índices de natalidade;
  • Redução do índice de mortalidade dos animais;
  • Prioridade para o abate precoce;
  • Controle financeiro eficiente.

Conhecer os índices zootécnicos

Coletar esses dados deve ser algo comum na fazenda pecuária para evitar decisões equivocadas. Por isso, é preciso conhecer bem a situação produtiva, reprodutiva e sanitária do rebanho.

Isso vai ajudar a ter controle dos principais índices zootécnicos da fazenda, ajudando no crescimento do negócio.

Este conteúdo foi fornecido pela Agro 2.0 e sua produção não é de responsabilidade da JetBov.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *