Principais doenças na bovinocultura de corte (e como evitá-las)

Tempo de leitura: 6 minutos

Olá, pecuarista e leitor, hoje falaremos um pouco sobre as principais doenças na bovinocultura de corte e como podemos evitá-las.
Primeiramente, é preciso sempre se atentar ao seu rebanho e obter estratégias para que seus animais consigam viver com saúde. Uma das formas de fazer isso é a prevenção de doenças, ou seja, vacinando/vermifugando o seu gado. Cada tipo de vacina exige um período mínimo de idade do animal para que sejam aplicadas, mas de maneira genérica os bovinos atingem uma imunidade própria aos 3 meses, ou seja, a idade mínima seria essa.
Nem sempre as coisas saem como planejadas, não é mesmo? Numa compra de animais em leilão, por exemplo, não há garantia que todos eles estejam totalmente saudáveis e quando colocados em sua propriedade, começam a apresentar sintomas. Também, pode ser que você tenha deixado de atender algumas exigências na sua propriedade e ela não esteja nas determinadas condições.
É de suma importância que seu rebanho seja vacinado no período certo, assim, é evitado que gere consequências para sua propriedade e para seu bolso. Daí a importância de um calendário de vacinação.
Mas e quando o animal começar a apresentar sintomas, o que fazer? Observe o comportamento e chame o veterinário. Não medique o animal sem a certeza do que está fazendo. Depois que o animal já está infectado, a princípio ele vai fazer o diagnóstico da doença e logo iniciar o tratamento adequado, podendo assim prevenir os demais da contaminação com uma vacinação, por exemplo.

É importante conhecer cada uma dessas doenças

Existem doenças que são continentais, regionais ou locais e podem ser causadas por bactérias, vírus ou fungos. É bastante importante que você entenda como funciona cada uma dessas doenças, para que haja prevenção em sua propriedade. Há transmissões onde os vetores são outros animais, por exemplo: a raiva, onde seu vetor é o morcego. Algumas delas são fatais e podem virar zoonose, ou seja, serem transmitidas à nós seres humanos.
Também, se o animal já estiver doente pode evitar maiores complicações, podendo diagnosticar mais rapidamente e o animal responder melhor ao tratamento.

Quais são essas doenças?

Brucelose

A Brucelose é uma doença causada por bactéria e pode ser transmitida para seres humanos. Causa aborto no animal, reduz sua vida reprodutiva e o bezerro fica fraco.

Tuberculose

É uma doença causada por bactéria. São lesões no animal que podem surgir em qualquer órgão ou tecido do seu corpo, principalmente nos linfonodos e pulmões. Ela entra pelo trato respiratório, digestivo e machucados. Afeta fígado, pleura e estômago. Alguns animais podem não apresentar nenhum sintoma dessa doença. Para fazer o teste da doença no bovino de corte,  é realizado o teste da prega caudal, teste da cervical simples (região da espinha da escápula) ou teste cervical comparativo. Se o teste do animal tiver resultado positivo, o animal é sacrificado.

Leptospirose

Você pode prevenir o gado vacinando os animais e fazendo controle de roedores, já que o rato é seu principal vetor. Mas vale lembrar também que é possível contrair a doença na pastagem que roedores infectados urinaram.
É uma doença causada por bactéria. Assim como na tuberculose, alguns animais podem não apresentar sintomas. Em períodos de chuva, pode ser que ocorra mais probabilidade de ocorrer. Alguns sintomas da doença são depressão, anorexia, alteração nas fezes, na cor dos olhos. Na fase mais aguda nos bovinos de corte, essa doença atinge os rins. Seus olhos podem ficar amarelados pois afeta o fígado também. Na fêmea, se prenha, tende a abortar ou repetir seu CIO. Existe sim tratamento principalmente se feito o diagnóstico logo no início da doença.

Botulismo

Essa doença pode ser chamada também de doença da vaca caída, são causadas por bactérias. O animal acaba ingerindo água, alimentos contaminados, além de ossos de carcaças em decomposição que estão mal manejadas em uma propriedade. A deficiência do mineral fósforo (P) na dieta pode fazer com que o animal busque a ossada de outros animais. Produtos enlatados também podem ter riscos de estarem contaminados com a bactéria causadora da doença, gerando uma intoxicação alimentar. Essa bactéria é muito resistente ao meio e pode durar por 1 ano.
Os sinais que podemos notar nos animais são quando eles apresentam uma paralisia muscular progressiva, deitam de lado, tem dificuldade de mastigar e, manter-se em pé. Essa doença é quase 100% letal para o animal, causando nele uma parada respiratória. Não existe tratamento prático e viável para bovinos.
Portanto, esteja em dia com mineralização/suplementação do rebanho, descartar corretamente os animais mortos e mantenha sempre bebedouro com água corrente. A vacina para o botulismo é a clostridiose e recomendada para bovinos com idade a partir de 4 meses e aplicada todo ano.

Tétano

Causada por uma bactéria. O animal apresenta uma paralisia espástica, ou seja, os membros ficam duros, tremores musculares, a membrana no olho cai e ele para de defecar. Doença muito letal.

Manqueira

Causado por uma bactéria. Pode ocorrer mais em bovinos de 6 meses a 2 anos de idade. Os animais apresentam sintomas como mancar, parar de comer, edema (fica quente e sensível) e faz barulho. Causa gás entre as fibras e necrose muscular. É necessário fazer a incineração da carcaça.

Raiva

Essa doença é causada por um vírus. Como dissemos anteriormente, a via de transmissão dessa doença é o morcego. É uma doença que passa para nós seres humanos e quando ocorre é fatal.

Febre Aftosa

Doença causada por um vírus que é muito resistente. Sintomas no animal como dificuldade de comer, ferimentos na língua e gengivas. Gera impacto econômico e é transmitido para nós seres humanos. Há contaminação química vinda de defensivos e algas. Pode ocorrer risco de contaminação através de nós seres humanos por causa do lençol freático.

Se você gostou deste conteúdo, confira os outros temas aqui no blog e tenha mais informações em mãos para gerir a sua fazenda de gado de corte com maior eficiência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.