Como melhorar o desempenho do boi gordo?

Tempo de leitura: 3 minutos

Existe uma série de pontos que o pecuarista deve se atentar para obter um melhor desempenho dos animais em fase de terminação, entre eles, possíveis erros no processo de manejo ou falta de intensificação na estratégia nutricional

Principais cuidados com o bem-estar animal:

Priorizar sempre o bem-estar animal, sem provocar estresse desnecessário, pode trazer melhorias para o desempenho do rebanho, afinal animais em estresse ou com medo não se alimentam como deveriam, refletindo diretamente no ganho de peso do boi

Outro ponto importante é o conforto térmico, já que animais em temperaturas inadequadas não pastejam, uma vez que a ingestão de alimento aumenta a temperatura corporal. Além disso, o gasto calórico perdido no ajuste de temperatura do organismo também gera emagrecimento. Por isso, é importante garantir sombra para o gado, através de árvores ou sombrites.

A disponibilidade de bebedouros e cochos de sal mineral em distâncias curtas é de extrema importância para um melhor desempenho dos animais. Cerca de 70% do corpo do animal é composto de água e, para se formar músculos e carne, o gado precisa estar constantemente hidratado. Já a falta de minerais na dieta, resultará em um pior desempenho, pois são necessários em todos os processos fisiológicos no organismo do animal, inclusive na eficiência do uso da energia dos alimentos ingeridos. 

Distâncias muito longas entre cochos de água ou de sal nos pastos resulta em redução do consumo de alimento, seja pela falta de ingestão de água quando o animal está longe do bebedouro, ou quando o animal vai até o bebedouro mas não volta para pastejar porque o local onde há disponibilidade de alimento está muito distante. Isso não ocorre somente com bois criados a pasto, em confinamentos a falta de água em boa disponibilidade e em boa qualidade afeta o consumo de alimento no cocho, podendo reduzir cerca de 200g no ganho de peso diário.

Manejos sanitários adequados para o desenvolvimento do rebanho.

Outro ponto importantíssimo é o cuidado sanitário. O tratamento de endoparasitas e ectoparasitas são fundamentais para obter boa performance na propriedade, pois, além de enfermidades que prejudicam o bem estar do animal,  são responsáveis por uma pior conversão alimentar. 

O cuidado sanitário preventivo desde o início da vida dos animais se faz importante para evitar doenças que podem atrapalhar seu desenvolvimento, principalmente na multiplicação das células musculares que é de suma importância na capacidade deste animal em produzir carne. 

Uma dieta balanceada traz resultados significativos para a fazenda.

Cuidando de todos os pontos citados acima, o manejo alimentar será melhor aproveitado gerando maior desempenho nos animais em terminação. Nesse ponto, se torna extremamente necessário o acompanhamento de um profissional zootecnista que irá realizar o balanceamento da dieta dos animais ajustando a quantidade de nutrientes necessários. 

Por exemplo, o início da fase de terminação exige um pouco mais de proteína, pois o animal ainda possui desenvolvimento muscular. Já o final do ciclo, pede um maior aporte calórico, pois o animal acumula apenas gordura nesse estágio. 

Em todo o processo produtivo, existe a possibilidade do uso de aditivos alimentares como Monensina, Flavomicina, Virginiamicina e vários outros, visando melhorar a  eficiência da digestão dos alimentos, selecionando as melhores bactérias ruminais para digerir o alimento ingerido. 

Cada um desses processos está ancorado ao outro, ou seja, a atenção a todos eles é essencial para uma boa produção e um melhor desempenho de bois gordos.

Através do uso de uma plataforma de gestão para gado de corte, como a JetBov, é possível um melhor aproveitamento dos manejos da fazenda, além de uma visão completa do desempenho de cada animal da propriedade. Dessa forma, o pecuarista toma decisões mais assertivas, obtendo alta lucratividade e produtividade.

Peça agora mesmo uma demonstração!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.