Vacina Aftosa: Qual idade aplicar, até quando vai e valor da multa por não vacinar?

Tempo de leitura: 4 minutos

A Febre Aftosa é uma enfermidade causada por vírus (família Picornaviridae, gênero Aphthovirus). É uma das doenças infecciosas mais contagiosas entre os animais e acomete animais biangulados (de casco fendido) como: bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos. Capaz de infectar rebanhos inteiros em um curto espaço de tempo, a aftosa se dissipa pelo contato entre animais doentes e susceptíveis, podendo contaminar o solo, água, vestimentas, veículos, aparelhos e instalações, além de ser transportada pelo vento.

A febre aftosa consegue atravessar fronteiras internacionais, por meio do transporte de animais infectados e da importação de produtos de origem animal. Por isso, a enfermidade pode ser considerada a principal barreira de exportações do país, reduzindo bastante o giro da atividade pecuária. Ela pode ser considerada uma zoonose, ou seja, uma doença que consegue acometer seres humanos. Mesmo que o contágio seja raro, ele é possível, o que reitera a preocupação em manter o Brasil livre da Febre Aftosa.  

Você já iniciou a vacinação da aftosa na sua propriedade?

o que saber sobre a febre aftosaA segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa teve início no dia 1º de Novembro e vai até o dia 30 de Novembro. O prazo de entrega da comprovação ao órgão executor de defesa sanitária animal vai até dia 10 de Dezembro na maioria dos estados, podendo variar de acordo com a região.

Os produtores que deixarem de realizar a vacinação, ou não enviarem o comprovante até a data estipulada pelo estado, podem levar multa, sendo essa cobrada em unidades fiscais por animal. Alguns estados estão multando a falta de vacina em 5 unidades fiscais e a falta de declaração do manejo em 3 unidades. No entanto, as multas podem chegar até 27 unidades fiscais por animal não vacinado e 5 unidades pelo atraso na declaração, em alguns estados. Há também casos de bloqueio do trânsito de animais na propriedade, como punição em alguns locais.

Nos estados de Alagoas, Amazonas, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Roraima, e Rio Grande do Norte, a vacinação será somente nos animais de até 24 meses de idade. Já nos estados da Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo, Tocantins e Distrito Federal, deverão ser vacinados os animais de todas as idades.

Está sabendo da flexibilização da vacinação contra a Febre Aftosa?

Já está sabendo sobre a flexibilização da vacina da aftosa?Atualmente no Brasil, algumas localidades são reconhecidas como livres da Aftosa, são eles: os estados do Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, os municípios de Apuí, Boca do Acre, Canutama, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini e parte de Tapauá na divisa com Humaitá no estado do Amazonas; o município de Rondolândia e partes dos municípios de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína do estado do Mato Grosso.

Já o Bloco IV, composto por Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Tocantins, realizará a suspensão da vacinação contra a febre aftosa após a segunda etapa de vacinação do ano de 2022. Ao todo, serão aproximadamente 114 milhões de bovinos e bubalinos que deixarão de ser vacinados, o que corresponde a quase 50% do rebanho total do país, ampliando assim as zonas livres de febre aftosa sem vacinação no país. Essa evolução leva o Brasil para um novo patamar, quando se fala no controle da febre aftosa, trazendo assim mais tranquilidade para os importadores e economia para os produtores.

De qualquer forma, para que a liberação avance, é importante que todos sigam as regras e protocolos sanitários de acordo com o estipulado, para que essa conquista se mantenha e se espalhe para todos os estados do país.

Como a JetBov pode auxiliar a otimizar a vacinação do seu rebanho?

Software de gestão é fundamental para controle financeiro na fazenda de gado de corte A JetBov permite o acesso aos dados dos animais de forma automatizada, evitando impactos financeiros gerados por má gestão ou decisões baseadas em dados imprecisos.

Por meio do aplicativo de campo, que funciona offline, pode ser feito o registro de dados de manejo, gerando economia de tempo e precisão das informações. Através do armazenamento de dados em nuvem, as informações coletadas pelo app são transferidas para a plataforma, que apresenta ao produtor relatórios e gráficos de indicadores da propriedade, de forma prática e automatizada.

Além disso, o pecuarista tem um controle completo da compra de insumos, validades dos produtos e quantidade utilizada no rebanho. A partir desses dados, é possível planejar um calendário de vacinação, que permite controlar a aplicação das vacinas em cada animal, na idade correta e na época adequada.

Peça agora mesmo uma demonstração personalizada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.